Secovi NE realiza visita técnica a coworkings | Notícias

Notícias

Secovi NE realiza visita técnica a coworkings

Secovi NE realiza visita técnica a coworkings

Coworking foi o tema das duas visitas técnicas que o grupo de Novos Empreendedores do Secovi-SP realizou no sábado, 20/5, na cidade de São Paulo.

Sob a coordenação de Diego Velletri, a primeira parada dos 15 participantes foi em uma das três unidades da Plug CLXT, na Rua Lisboa, no bairro de Pinheiros. O espaço de mil metros quadrados, com três salas de reuniões e auditório para 100 pessoas, abriga, atualmente, 12 empresas no endereço.

O CEO Jorge Pacheco explicou que o coworking se baseia em três pilares: comodidade, comunidade e serviços. Entre suas vantagens, esse novo segmento de negócio imobiliário oferece ao cliente gestão de facilities e flexibilidade para ampliar ou enxugar sua estrutura sem grandes dores de cabeça.

Pacheco destacou que um diferencial oferecido por coworkings é o networking. “É um trabalho de curadoria para trazer empresas interessantes, que atraiam outras. O coworking também promove conexões e negócios.” Segundo ele, o próximo passo desse mercado, que cresce 50% ao ano, é a segmentação. "As pessoas buscam um espaço em que se identificam."

A segunda parada foi na House of All, do empresário Wolf Menke. As “houses” ficam na rua Virgílio de Carvalho Pinto, também em Pinheiros: House of Work (coworking), House of Food (primeiro coworking culinário do mundo), House of bubble (lavanderia-bar e o bubbles lab, guarda-roupa compartilhado) e House of Learning (sala de aula com temas variados, por demanda).

"Economia compartilhada é o negócio do futuro, que será muito maior daqui três ou quatro anos. Esse novo formato de consumo é menos rentável, mas mais sustentável e perene", disse Menke.

Os pilares da sharing economy apontadas por ele são: descentralização (distribuição de responsabilidade com a comunidade), zerar subutilização de bens (nada de roupas sem uso no guarda-roupa e salões de festa ociosos em condomínios, por exemplo) e reputação e confiança (rating em comunidades regulam escolhas, como as de consumo). “As pessoas estão voltando para o do it yourself, ou seja, fazer as coisas por elas próprias, o que vai levar a um novo formato de consumo mais perene e menos rentável”, opinou.

Confira a galeria de fotos das visitas técnicas e também da feijoada beneficente do Ampliar, realizada na sequência.